Residir em países da União Europeia

Você sabia que sendo cidadão italiano reconhecido, ou seja, um cidadão da União Europeia (UE), você tem o direito de se estabelecer em qualquer país da UE para viver, trabalhar, estudar, procurar um emprego ou mesmo residir como aposentado?

Confira abaixo os 27 países pertencentes à União Europeia:

A lista dos 27 países pode ser visualizada aqui.

Você pode permanecer em um outro país da UE até três meses sem a necessidade de se registar nesse país. A única condição é possuir um documento de identidade nacional ou passaporte válido. Se quiser ficar por um período superior a três meses, você deve se registar como residente no país.

Trabalhar em países da União Europeia

Você como cidadão da União Europeia tem o direito de viver em qualquer país do bloco, independentemente de trabalhar como assalariado ou por conta própria.

No geral, você não precisa de uma autorização de trabalho. E no caso de trabalhadores autônomos, a autorização de trabalho nunca será necessária.

Além disso, você tem o direito de igualdade de tratamento, ou seja, de ser tratado da mesma forma que as pessoas que são nativas do país no que diz respeito ao apoio dos serviços que dão suporte para encontrar trabalho.

Durante os primeiros seis meses de permanência no país da UE, enquanto estiver à procura de emprego, você não tem a necessidade de se registar como residente, podendo inclusive viver em casa de amigos. Você só precisa demonstrar que está ativamente à procura de trabalho.

Se não encontrar emprego durante os primeiros seis meses da sua estadia, as entidades nacionais competentes podem avaliar o direito de sua permanência. Você deverá demonstrar que está ativamente à procura de emprego e tem boas hipóteses de encontrar trabalho.

Estudar em países da União Europeia

Você tem o direito de viver e estudar em um país da UE se durante o período de estudos você:

  • Estiver matriculado num estabelecimento de ensino reconhecido;
  • Dispor de um rendimento suficiente para se sustentar sem necessidade de apoio financeiro do governo, independentemente da fonte desse rendimento;
  • Possuir uma cobertura médica completa no país de estudos.

Demais casos

Se você tem a intenção de se estabelecer em outro país da UE, mas não pretende trabalhar ou estudar no país, não se preocupe, você só deve provar que dispõe de meios de subsistência suficientes para você e sua família durante o tempo que pretende permanecer neste país e provar que possui cobertura de saúde extensiva.

Maiores informações sobre residir, estudar e trabalhar na União Europeia, você confere no site oficial da UE: Your Europe

Por Juliana Ferreira
Gerente de projetos do Diário