Di padre in figlia

Passando de canal em canal em uma noite de sexta-feira, sem querer, me deparo com cenas de imigrantes italianos entrando nos navios, emigrando da Itália.

Como trabalho com o tema, imediatamente parei e fiquei assistindo tentado entender do que se tratava.

Posteriormente, a música de abertura me pareceu familiar mas naquele momento não tinha me dado conta disso. Apenas as imagens me prendiam a atenção.

Começa o filme. Não era um filme, era uma série, a continuação de uma história que já havia iniciado. O drama de uma família italiana durante as décadas de 60 / 70.

 

 

Ainda tentando entender o porquê da abertura da série mostrar cenas de emigrantes italianos do século XIX, continuei a assistir quando, passado um tempo de iniciado o episódio, uma mulher escreve o endereço do remetente em uma carta: Rio Grande do Sul – Brasile.

Epa! Que interessante! Uma série televisiva com o tema imigração italiana ao Brasil.

Bendita seja a internet! Encontra-se rápido a informação que se deseja.

Em poucos segundos descobri: Di padre in figlia, uma minisérie televisiva italiana de 4 episódios transmitida pela primeira vez em 2017 pela Rai1.

 

 

Sabe o que mais me atraiu e, que com o passar de cada cena, me emocionou? A fusão. A temática que estudo hoje, meu trabalho, inserida na vida de uma família italiana, na cultura que vivencio atualmente e que tanto tenho admirado; os elementos do Brasil na vida na Itália.

Apesar de não me identificar muito com os elementos culturais brasileiros, o lugar onde nascemos nos forma. As imagens, os sons, os aromas de onde viemos e crescemos fazem parte de nós e quando os percebemos estando fisicamente longe deles, é impossível não nos tocar.

A minisérie dirigida por Riccardo Milani, apresenta a história de uma família que começa no Brasil, em Nova Bassano, cidade fundada por imigrantes italianos no Rio Grande do Sul.

De volta à Itália, à   Bassano del Grappa, cidade de onde partiu o patriarca, a família cresce e o drama acontece.

 

Bassano del Grappa – Vicenza – Itália.
Nova Bassano – Rio Grande do Sul – Brasil.

 

O português é falado nos episódios e faz parte da boa lembrança na vida de uma das personagens. O ator brasileiro, Carmo Dalla Vecchia, participa da minisérie italiana tornando mais presente a fusão Brasil / Itália.

 

 

E o que não saiu da cabeça durante uns dias: a música.

Mulher Rendeira“,   canção brasileira que ficou famosa no mundo inteiro   ao ser trilha sonora em 1953 do filme  “O Cangaceiro”, escrito e dirigido por Lima Barreto,  na voz  da norte-americana  Joan Baez que em português canta e embala  a abertura da minisérie  repleta de cenas de italianos partindo da Itália rumo ao Brasil.

 

São muitos os elementos brasileiros inseridos com talento nesta produção televisiva, nos mostrando como  o grande evento de migração italiana ao Brasil conectou esses dois mundos e ainda conecta afinal. Assim como muitos brasileiros, aqui estou fazendo parte desta grande história de migração que começou no século XIX e continua até hoje.

Todos os episódios da série podem ser vistos aqui.

 

Deixe uma resposta